Quando, nós, mulheres, poderemos parar de ter medo?

Quem está sempre ligado nas redes sociais, sempre está sabendo das novidades e todas as notícias do Brasil e do mundo. Mas, hoje, a notícia do Rio de Janeiro era desesperadora. Desde cedo, no twitter, está circulando a notícia sobre o estupro coletivo que ocorreu.

O que é mais desesperador é ver as pessoas compartilhando vídeos e fotos da mulher que passou por esse desespero. Não vou compartilhar nenhuma foto e nem vídeo, pois compartilhar é compactuar com tal atitude. Mas, venho aqui para mostrar a minha consternação, o meu desespero, a minha inquietação e o meu medo.

Todos os dias saio de casa para trabalhar, tenho que pegar o BRT e rezo para que não aconteça nada de mal. Não vi o vídeo, não vi nenhuma  foto, mas estou desesperada por essa pessoa, por ela ter passado por isso. Eu, como mulher, me coloco no lugar dela.

Talvez, o meu maior desespero é saber que todas nós, mulheres, estamos sujeitas a isso. O desespero chega a ser tão grande que não consigo parar de pensar sobre o assunto, muito menos ficar calma. Principalmente, quando no mesmo dia em que vejo uma notícia como essa (que por sinal, apenas as pessoas das redes sociais estão se movimentando para denunciar esses homens horríveis e colocá-los na cadeia), fico sabendo sobre uma pessoa próxima a mim que sofreu um assédio no ambiente de trabalho e que depois de algum tempo ainda não consegue falar sobre o assunto.

É impossível saber sobre uma coisa dessas e não fazer nada!

Esse post é uma reivindicação. Não devemos e não podemos ficar caladas! Assédio é crime! As pessoas não devem exaltar essas pessoas horrorosas.

Deve ser feito alguma coisa para que isso pare.

O início disso é dentro de casa, da educação que as pessoas recebem. Um pai ou uma mãe que tem atitudes machistas, incentivam os filhos a terem a mesma atitude machista, pode ser uma atitude simples, muitas vezes considerada inocente, mas que no futuro pode não ter nada de inocente.

Muitos dizem que quando a mulher recebe uma cantada na rua, na escola, no trabalho deve se sentir lisonjeada, mas quem disse que ela quer ouvir esse tipo de cantada? Tem hora e lugar para tudo.

Já aconteceu situações em que eu simplesmente saí de perto da pessoa, ficar ouvindo gracinha de qualquer um não é o que a mulher quer. Sinceramente, tudo isso tem que acabar para que tais atitudes não cheguem ao extremo!

Não podemos nos calar!

 

 

 

Zona de conforto

Você já parou para pensar naquele tipo de pessoa que não para nunca? Que está sempre em busca de algo novo, sempre em busca de sair da sua zona de conforto para poder estar em constante mudança?

Pois é, com certeza, existem pessoas que pensam nisso todo santo dia. Principalmente, aqueles que não estão satisfeitos com a vida que levam, seja na vida amorosa, seja no trabalho, em casa, enfim.

Como o próprio nome já diz, a zona de conforto é onde já estamos acostumados a ficar, cabe a você decidir dar uma reviravolta na sua vida ou não.

Tem pessoas que acham a zona de conforto ruim. Afinal, ficar no mesmo emprego de sempre não é legal, todo mundo quer crescer profissionalmente, não é mesmo? O mesmo ocorre em qualquer outra área da vida, porque fazer as mesmas coisas todos os dias pode ser chato.

Porém, há pessoas que gostam tanto da sua zona de conforto que por elas não sairiam desse lugar nunca mais.

 Ficar na zona de conforto é necessariamente ruim?

Bom, tudo depende do ponto de vista.

Vamos pensar em um emprego, por exemplo. Se você não gosta do seu emprego, mas deseja uma coisa maior para você profissionalmente, no qual sabe que a empresa em que trabalha não vai oferecer uma oportunidade, o que você ainda está fazendo nesse emprego?

Medo de se arriscar, de trocar o certo pelo duvidoso? Nesse caso, estar na zona de conforto não é bom, você fica estagnado e não alcança o que deseja. Além disso, hoje em dia, nenhum emprego é certo, sempre é duvidoso. Afinal, ninguém é insubstituível.

Mas se você está em um emprego do qual gosta e satisfeito com o seu horário de trabalho e salário, e está na sua zona de conforto. Por que mudar, se gosta do que faz?

Estar na zona de conforto não necessariamente é algo ruim. Tudo depende do ponto de vista. O importante é você encontrar o seu espaço. Sair da sua zona de conforto é uma escolha sua, não uma obrigação.

Transporte Público

Todos os dias as pessoas levantam, pegam o ônibus, barca, metrô, BRT, trem, o que seja; vão para o seu trabalho, passam o dia todo na correria e voltam para sua casa de ônibus, BRT, metrô, barca ou trem.

Todos que têm esse tipo de jornada sabem muito bem o que está para ser dito aqui. O transporte público do Rio de Janeiro é desumano, hiper lotado, os intervalos entre os ônibus ultrapassam os 15 minutos, isso na hora do rush, fazendo com que eles fiquem ainda mais cheios.

O trem atrasa, o BRT lota, o ônibus quebra. O trabalhador do Rio de Janeiro não tem trégua. Se chove, o trânsito para, se não chove o engarrafamento continua. Todos os dias é um transtorno diferente.

Até quando viveremos assim?

E o pior, a cada dia, o nosso “querido prefeito”( Só que não!) diminui ainda mais as linhas e os itinerários dos ônibus. Não dá informação, não investe o dinheiro que deveria ser investido para nos oferecer um transporte melhor.

Para onde vai tudo isso?

Antes, pessoas que pegavam um ônibus para chegar ao seu trabalho, na Barra da Tijuca, por exemplo, agora tem que pegar dois ou três ônibus, dentre eles o BRT. O transporte está mais caro, mas o serviço parece que fica cada vez pior.

Mais sistemas de BRT estão sendo implantados, o metrô está aumentando, mas o resultado de tudo isso ninguém sabe.

Até quando?

Pé na estrada

Tem pessoas que se sentem bem em viver apenas na sua casa, na sua vida de ir para o trabalho, sair com os amigos ou ficar sem fazer nada em casa. Mas há outras pessoas que acabam enjoando da rotina e querem mudar um pouco isso. Assim, elas resolvem colocar o pé na estrada e conhecer lugares novos.

Viajar ou não viajar é uma escolha de cada um. Se você prefere ficar em casa, muito bom. Mas se você prefere conhecer o que o mundo tem a oferecer, muito bom também.

Viagem

Uma viagem legal não precisa ser aquela para longe ou para outro país.

Pode ser aquela que você vai conhecer uma outra cidade! Aquela que fica do lado da sua, sabe? Mas que tem tanta coisa para ver e para fazer que você fica completamente encantado com as novidades e se pergunta: Como não tinha vindo aqui antes?

Colocar o pé na estrada é também se encontrar. Muitas pessoas que começam a viajar, acabam vivenciando tantas coisas, passando por alguns perrengues, conhecendo tantos lugares e pessoas diferentes que acabam sendo pessoas que se conhecem muito melhor. Principalmente, por causa das situações que se encontram que, com certeza, não viveriam no seu dia a dia.

Colocar o pé na estrada pode ser uma maneira de se encontrar e de se conhecer melhor. Aceitando mais o modo de vida das outras pessoas, e agregando cada vez mais valor a sua vida.

Empoderamento Feminino

Sim, vamos falar sobre empoderamento feminino. Você sabe o que é isso?

Ultimamente, o que mais eu tenho ouvido falar é sobre o empoderamento feminino, e como amanhã é o dia internacional da mulher, achei justo falar sobre o assunto. Pois, para mim, o dia internacional da mulher não serve apenas para lembrar o quanto somos importante para a sociedade e o quanto ainda temos que lutar pelos nossos direitos. É muito mais do que isso.

Não falo apenas sobre a questão de que a mulher, infelizmente, ainda ganha menos que os homens, nem o quanto as mulheres sofrem preconceito por usar roupa curta ou muito longa, se deixa o cabelo curto ou longo, enfim…

Por isso, talvez seja melhor falar não só dos direitos das mulheres, mas também sobre o empoderamento feminino.

O que é empoderamento feminino?

Empoderamento quer dizer exatamente o que a palavra diz. Empoderamento feminino é a mulher ter mais poder, ser mais forte, ir atrás do que quer, aumentar cada vez mais a sua autoestima. Se sentir poderosa! Porque você mulher, é poderosa.

O empoderamento feminino faz parte de ser mulher. A mulher que trabalha e tem orgulho de seu trabalho e que o faz muito bem, a mulher que é linda, que se sente linda porque toda mulher é linda, independente de cor de cabelo, ser gorda ou magra, branca ou negra, todas nós somos lindas e devemos ter a nossa autoestima lá em cima.

Nunca permita que ninguém te diminua, que ninguém a coloque para baixo, não deixe que acabem com a sua autoestima. Você é poderosa! Você trabalha, estuda, cuida da casa, do marido e do filho, do seu pai, da sua mãe, é   profissional, tem problemas como qualquer pessoa e lida com eles muito bem. Às vezes, nem sempre, mas isso é ser humana.

Se permita um dia para você, para fazer o que quiser! Seja pensar na vida, ler um livro, assistir filmes, cuidar de você ou não fazer nada. Use maquiagem ou não, se sinta linda da sua maneira, seja feliz! Acredite, isso faz muito bem.

Você pode, você deve se sentir, ser poderosa. Você é poderosa!

You Tube

Assistir vídeos no YouTube já virou uma grande mania. Na verdade, uma verdadeira febre!

No YouTube é possível encontrar diferentes tipos de vídeos, é possível seguir pessoas que compartilham coisas do seu interesse, além de poder se divertir ouvindo música e assistir vídeos engraçados. Você pode até assistir uma vídeo aula ou apenas assistir coisas para passar o tempo.

A verdade é que o YouTube se tornou uma televisão online, um negócio muito bom e que dá bastante lucro se tiver sucesso. Mas também dá muito trabalho para quem deseja criar vídeos para a plataforma.

Hoje, existem pessoas que nem perdem mais seu tempo assistindo televisão, há pessoas que só assistem vídeos no YouTube e deixaram a televisão de lado, o que é muito interessante e que nos faz pensar: Como fica a televisão? Será que não está na hora da televisão se reinventar?

Como na televisão, o YouTube também tem coisas que não vale a pena assistir (como em qualquer lugar), mas tem bastante gente fazendo conteúdo muito bom e compartilhando ideias interessantes.

O fato é que os YouTubers estão fazendo tanto sucesso quanto as personalidades da televisão, e tem muita gente falando muita coisa interessante por aí, vale a pena dar uma olhada!maxresdefault

Nunca teria coragem de ser Au Pair!

Foto em 22-02-16 às 18.30 #3

Fazer intercâmbio é muito bom! Sei disso porque já tive a oportunidade de fazer um intercâmbio e ficar um tempinho longe da família. No último mês, eu, com esse meu vício de vídeo no YouTube, encontrei algumas pessoas que postam vídeos sobre  sua experiência de intercâmbio. Porém, essa experiência é bem diferente da minha, uma vez que eu só fui para estudar.

Todos os vídeos que eu vi foi de garotas, jovens de 20 e poucos anos que vão para os Estados unidos, Inglaterra e França para ser Au Pair. (Esses foram os países que eu vi, mas também pela minha pesquisa também existe em outros países como o Canadá.)

Au Pair, pelo que eu entendi, é ser babá e cuidar de tudo do que as suas “kids” precisam. (se tiver mais informações é só falar) Uau! Eu admiro essas meninas! Ir para um país estranho, ter que estudar e ainda cuidar de crianças que têm uma cultura completamente diferente da sua, não é para todo mundo. Por mais que elas sejam fofas, é muita responsabilidade. Pelo menos, não é para mim! Não tenho essa capacidade! Não consigo me ver cuidando de criança em nenhum lugar na verdade. Mas acredito que a experiência que essas meninas tiveram fez com que elas crescessem muito pessoalmente.

Mas, como elas mesmas dizem, nem tudo são flores. De 5 pessoas diferentes que segui nesse último mês assistindo vídeos sobre ser Au Pair, uma delas chegou a ser expulsa da casa em que estava por motivos desnecessários. Ficou na rua e teve que ter ajuda de conhecidos. O que graças a Deus, no final, tudo deu certo.

Acredito que ser Au pair é uma experiência que você vai levar para a vida toda, como qualquer outro tipo de intercâmbio, seja só para estudar, estudar ou trabalhar, só trabalhar, enfim. Com certeza é muito válido. Queria ter coragem para ser Au Pair, mas não tenho! Mas é uma ótima saída para quem deseja fazer um intercâmbio, para quem gosta de crianças e não tem como se bancar no exterior.